Joana Geraldo da Silva Couceiro

Título de la comunicación / Titulo da comunicação
O fachadismo no Chiado

Resumen / Resumo
Na reconstrução de Lisboa pós-terramoto, a fachada assume protagonismo no projecto pela sua relação com a cidade e o desenho do espaço público. O prospecto das frontarias das ruas principais sintetiza, num só desenho, os alçados detalhados para as dezenas de quilómetros de ruas que a Casa do Risco desenvolverá e que, em parte, encontramos reunidos no cartulário pombalino.

Quase três séculos depois, também o projecto de Álvaro Siza para o Chiado se manifesta ao nível do desenho das fachadas pombalinas, sendo acusado, recorrentemente, de fachadismo pós-moderno, expressão que tem implícito um certo tom pejorativo (a que qualquer ismo nos tem habituado), ao ser aplicada para definir a prática contemporânea que tem sido recorrente nas várias intervenções nos centros históricos.

O exemplo de Siza, no Chiado, parece-nos, no entanto, ser de outra natureza, tese que este ensaio pretende defender.

A fachada entendida enquanto tema de projecto é um assunto antigo e permanente (como diria Távora a propósito da modernidade): dos tríglifos esculpidos pelos gregos no friso da ordem dórica; ao palácio Rucellai, de Alberti, já no Renascimento; ou à recente Torre do Burgo, de Eduardo Souto de Moura.

O Chiado de Siza recupera e dá continuidade a este tema antigo a partir da herança da sua pré-existência, sendo a aparente mimetização do estilo pombalino (na acepção de José-Augusto França), confundida com a ideia de fachadismo (no mau sentido da palavra).

O objectivo do nosso ensaio é questionar esta ideia, dando a ver a lógica e condição contemporânea das novas fachadas do Chiado, ou seja, aquilo que é permanente e essencial para além das flutuações e variações da História (ou seja, dos estilos).

Currículum vitae
Joana Couceiro (acouceiro@arq.up.pt) (Coimbra, 1980) é Arquitecta, licenciada pelo Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra (2005) e Doutorada na área de Projecto, Teoria e História, pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (2018), com a tese “Chiado e Estilo. A importância da noção de Estilo na construção do Chiado de Siza”, investigação com bolsa atribuída pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

É Assistente convidada na disciplina de História da Arquitectura Moderna, desde 2013, sob a regência do Professor Doutor José Miguel Rodrigues e, desde Dezembro de 2018, Investigadora Integrada no Centro de Escudos de Arquitectura e Urbanismo da Universidade do Porto.

Membro fundador e da direcção da editora, livraria e galeria Circo de Ideias (2008/2018), um espaço com um programa regular de publicações, conversas e exposições, vocacionado para a divulgação da teoria e prática de projecto.

Autora de vários textos e artigos, destaca a colecção de livros “Casas com nome”, um projecto inovador sobre um conjunto de casas paradigmáticas do século XX, revisitadas através de uma dimensão literária e imagética.